Barroso manda governo fazer novo plano contra covid entre indígenas

BRASIL

Do R7

22/10/2020 - 18h32 (Atualizado em 22/10/2020 - 18h32)



O ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou à União que elabore um novo Plano Geral de Enfrentamento e Monitoramento da Covid-19 para os Povos Indígenas, sob a coordenação do Ministério da Justiça e Segurança Pública, com a participação do Ministério da Saúde, da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), a ser apresentado no prazo máximo de 20 dias.

A decisão foi tomada em ação solicitada pela Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil) e por seis partidos de oposição.

O ministro rejeitou a segunda versão do plano apresentado pelo governo federal, por considerá-lo “genérico e vago”, o que inviabiliza o monitoramento de sua implementação. Segundo o ministro, o documento não apresenta, com objetividade e detalhamento adequados, as ações a serem implementadas, metas, critérios, indicadores e cronograma de execução, silenciando, ainda, sobre um conjunto de matérias essenciais.


Barreiras sanitárias


A ação pede a adoção de medidas de proteção e promoção da saúde dos povos indígenas isolados e de recente contato, por meio da elaboração e da implementação de um Plano de Barreiras Sanitárias para evitar o contágio. Para os demais povos, a ação solicita ainda a elaboração do Plano Geral de Enfrentamento e Monitoramento da Covid-19.


Segundo Barroso, houve avanços efetivos no Plano de Barreiras Sanitárias, especialmente em razão do apoio da AGU (Advocacia-Geral da União). “O plano foi elaborado, homologado parcialmente e encontra-se em fase de implementação”, afirmou.

118 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2020 por J.Tiburcio. Orgulhosamente criado com blogdozenews.com.br