Cerca de 13,3 milhões de brasileiros fizeram teste da covid até julho



Cerca de 13,3 milhões de pessoas fizeram algum teste para coronavírus até julho deste ano no Brasil, segundo a Pnad Covid19 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid), divulgada nesta quinta-feira (20) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 

A pesquisa diz que cerca de 20,4% dos testados, o que representa 2,7 milhões de pessoas, obtiveram resultado positivo. 


Dos 13,3 milhões testados, 4,7 milhões fizeram o teste RT-PCR, que utiliza uma espécie de cotonete (swab) - destes, 25,5% tiveram resultado positivo. O teste rápido com coleta de sangue por meio de furo no dedo foi feito por 6,4 milhões e 15,9% foram diagnosticados com a doença. 


Já 4 milhões fizeram o teste de coleta de sangue através da veia no braço e 24,6% tiveram a confirmação de infecção. 


Quanto maior o nível de escolaridade, maior foi o percentual de pessoas que fez algum teste.


Apenas 3,1% das pessoas com fundamental incompleto fizeram o teste. Já a taxa para quem tem superior completo ou pós-graduação salta para 14,2%. 

Testagem por estados

A testagem de pessoas foi maior no Distrito Federal (16,7%), seguida por Amapá (11,0%) e Piauí (10,5%).


Em contrapartida, Pernambuco foi o estado com o menor percentual (4,1%) de testes, seguido por Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul (os três com 4,5%).


Medidas de isolamento As mulheres e os idosos são os grupos que mais respeitam as medidas de restrição impostas pelos estados e municípios para conter a transmissão do vírus. 

O IBGE diz que, em julho, 4,1 milhões (2%) de pessoas não adotaram nenhuma medida de restrição, 64,4 milhões (30,5%) reduziram o contato, mas continuaram saindo de casa; 92,0 milhões (43,6%) ficaram em casa e só saíram em caso de necessidades básicas e 49,2 milhões (23,3%) ficaram rigorosamente isolados.


Auxílio emergencial

Em julho, 30,2 milhões de lares brasileiros (44,1%), foram beneficiados por algum tipo de auxílio do governo relacionado à pandemia. Isso corresponde a mais 813 mil lares beneficiados, na comparação com o mês anterior (43%).

O percentual de domicílios recebendo o auxílio aumentou em todas as grandes regiões, sendo os maiores no Norte (60,6%) e Nordeste (59,6%). No Sul, 30,9% dos lares receberam o benefício. O valor médio do auxílio subiu de R$ 885 para R$ 896.





ECONOMIA

Giuliana Saringer, do R7

20/08/2020 - 09h01 (Atualizado em 20/08/2020 - 09h32)

8 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2020 por J.Tiburcio. Orgulhosamente criado com blogdozenews.com.br