Chefe de porto de Beirute pediu há 6 anos remoção de material explosivo.


Explosão deixou mais de 100 mortos em Beirute Wadel Hamzeh/EFE/EPA - 04.08.2020


O chefe do porto de Beirute disse em entrevista à emissora libanesa OTV que o material explosivo foi armazenado no local com base em ordem judicial e que há seis anos pediu às autoridades que o material fosse removido, segundo informações da Al Jazeera. Uma grande explosão nesta terça-feira (4) deixou mais de 100 mortos e 4 mil feridos. A explosão foi causada por 2.750 toneladas de nitrato de amônio.

Mais de 200 mil perderam suas casas em explosão de Beirute


Hassan Koraytem, gerente geral do porto de Beirute, disse que a instalação havia armazenado material altamente explosivo, o nitrato de amônio. O produto é apontado como responsável por causar a forte explosão que abalou Beirute.

Koraytem disse que o departamento de alfândega pediu às autoridades que o material fosse exportado ou removido, mas que "nada aconteceu".



0 visualização

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2020 por J.Tiburcio. Orgulhosamente criado com blogdozenews.com.br