Flordelis pede que STF suspenda uso de tornozeleira eletrônica

Ana Luiza Menezes - 23/09/2020 20h12 Deputada Flordelis Foto: Claudio Andrade/Câmara dos Deputados Fonte: Agência Câmara de Notícias Nesta quarta-feira (23), a defesa da deputada federal Flordelis pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) suspenda a ordem da Justiça do Rio de Janeiro a respeito do uso de tornozeleira eletrônica. Os advogados da parlamentar argumentam que os investigadores manipulam depoimentos com o intuito de apontar que Flordelis foi mandante do assassinato do marido, pastor Anderson do Carmo. A defesa de Flordelis ressaltou ainda que Constituição proíbe que parlamentares sejam presos sem que haja flagrante. Segundo eles, não há aval para que seja aplicada medida cautelar. As informações são do portal G1. – Se o parlamentar não pode ser preso, salvo em flagrante delito, como admitir aplicação de medida cautelar diversa da prisão? Tal situação gera uma insegurança Jurídica sem precedentes e atenta contra o Estado Democrático de Direito – declararam os advogados. Além da tornozeleira eletrônica, a Justiça do Rio determinou, na última sexta-feira (18), que a parlamentar deve cumprir recolhimento domiciliar, no período de 23h às 6h. Entretanto, a defesa de Flordelis considera que o recolhimento “não é relevante” e é também “inaceitável”. Os advogados disseram que sua cliente “não é dada a baladas, noitadas ou eventos festivos, levando vida morigerada e dedicada, além de suas atividades parlamentares, a manter sua casa em boa ordem”. O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) denunciou Flordelis como mandante do assassinato de Anderson. O pastor foi morto após levar mais de 30 tiros na porta de casa, em junho do ano passado.

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2020 por J.Tiburcio. Orgulhosamente criado com blogdozenews.com.br