SP: Covas libera aulas presenciais nas universidades em outubro

SÃO PAULO Do R7 17/09/2020 - 12h55 (Atualizado em 17/09/2020 - 13h49) O prefeito Bruno Covas anunciou, na tarde desta quinta-feira (17), a volta às aulas presenciais nas faculdades de São Paulo para a partir de 7 de outubro. Nas escolas da rede municipal e pública da capital paulista, retornarão apenas as atividades extracurriculares na mesma data. "É uma forma da gente ir modulando e verificando como isso se dá na cidade de São Paulo, para que a gente não tenha que retroceder", afirmou o prefeito. As atividades, como destacou o secretário Bruno Caetano, serão de caráter voluntário para todos os envolvidos, ou seja, não haverá obrigatoriedade. Os reforços envolverão, por exemplo, aulas de língua e de música. A respeito do retorno às aulas presenciais nas redes municipal e pública de São Paulo, Covas disse que a resposta será dada em 3 de novembro, a partir dos próximos inquéritos sorológicos: "Estamos há várias semanas que redução na quantidade de internações e óbitos, e é com essa mesma cautela que iniciaremos esse processo no setor educacional". As escolas e outras instituições de ensino estão fechadas desde março, devido às recomendações de distanciamento social impostas pela pandemia de covid-19. Datas de retorno 8 de outubro Ensino superior: aulas presenciais podem voltar nas faculdades e universidades na cidade de São Paulo. Ensinos infantil, fundamental e médio: escolas públicas e particulares podem abrir apenas para atividades extracurriculares. 3 de novembro Após próximos inquéritos sorológicos, Prefeitura de São Paulo terá nova avaliação sobre retomada das aulas presenciais nas escolas. Atendimento sócio emocional Outro anúncio feito na coletiva desta quinta foi a abertura de 14 mil vagas para atendimento sócio emocional dos estudantes da rede municipal paulistana em equipamentos da SMADS (Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social). Os CCAs (Centro para Crianças e Adolescentes) serão reabertos também a partir de 7 de outubro. Somente a SMS (Secretaria Municipal de Saúde), segundo Covas, tiveram relatos de cinco mil crianças vítimas de violência doméstica. Serão reabertos, ao todo, 110 CCAs para atender crianças de 6 a 14 anos, de famílias em áreas de alta vulnerabilidade.

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2020 por J.Tiburcio. Orgulhosamente criado com blogdozenews.com.br